• Admin

5 dicas para cobrar de pacientes inadimplentes



  A crise financeira máxima as chances de você profissional de saúde ter problemas para receber dos seus clientes.


 E uma má gestão dos recebimentos da sua clínica ou consultório pode leva-lá a solvência no médio a longo prazo. 


 Com isso, realizar a cobrança de pacientes inadimplentes se torna uma tarefa de fundamental importância para qualquer dentista, médico ou outro profissional de saúde que gerencia seu próprio consultório ou clínica. 


 Nesse artigo preparamos 5 dicas para que você cobre da forma correta os seus pacientes inadimplentes. Continue a leitura e veja quais são elas. 


1 - Tenha um contrato 


 É incrível, mas durante nossas consultorias para dentistas, médicos e outros profissionais de saúde, até mesmo grandes clínicas raramente tem um contrato assinado de prestação de serviços com seus pacientes. Esse é um erro grosseiro e que pode inviabilizar um cobrança futura de um débito pendente do seu paciente. 

 Lembre-se, um contrato é um acordo realizado de livre e espontânea vontade entre duas partes, com regras claras, escritas e assinado por ambos. Existem dezenas de modelos de contratos de prestação de serviço de saúde na internet, entretanto, sem lugar a dúvidas a melhor abordagem é contratar um advogado especializado e redigir um contrato de prestação de serviços de saúde de acordo com a realidade da sua clínica. 


  No final, o que importa é que você tenha um contrato claro, detalhando o serviço a ser realizado, as condições de pagamento, as pré-condições para prestação do serviço, multas, restrições e obrigações de ambas as partes, além é claro da identificação de forma clara dos envolvidos. 


  2 - Oriente seu responsável pela cobrança 


   É comum em clínicas e consultórios menores que o profissional de saúde delegue (ou seria "delargue") para sua secretária a função de cobrar os pacientes inadimplentes. 


  Se ela for uma pessoa preparada tudo bem, mas geralmente essa é uma função que requer tato, educação e muito cuidado na abordagem do paciente. Raramente scripts engessados funcionam. A capacidade de adaptação ao estilo de cada cliente é fundamental.


  É importante delimitar o que falar com antecedência, o tom da conversa, o nível de educação e de insistência. Apesar de devedor o cliente nunca pode ser coagido, ou ameçado.


3 - Ofereça opções para quitar a dívida


  Muitas vezes a pessoa esta passando por um momento econômico complica, como desemprego ou uma doença na família. Ele não é um mau pagador ou caloteiro, apenas precisa de mais flexibilidade para quitar os débitos com você.


  Oferecer opções de parcelamento da dívida de forma mais alongado aumenta não só a disposição do paciente em cooperar como as suas chances de receber a dívida pendente.


4 - Antecipe-se ao calote


  Hoje existem muitas ferramentas à disposição do profissional de saúde para tentar minimizar as possibilidades de calote.


  Ferramentas com o SERASA EXPERIAN permitem buscas online pelo CPF de uma pessoa de forma online e instantânea, por um custo bem acessível e demonstram se o sujeito tem o nome limpo na praça. 


  Claro, que existe uma limitação no tempo, pois ferramentas de análise de crédito mostram o estado presente e passado de uma pessoa em relação a sua autenticidade financeira e não o futuro, mas sem dúvida nenhuma já ajudam bastante.


  Por outro lado, após concedido o crédito, valha-se das mais diversas e modernas tecnologias para com a maior antecedência possível "ajudar o cliente a lembrar" dos débitos pendentes: email, SMS, WhatsApp, etc.


5 - Invista no pós-venda


  Vendeu um tratamento para seu paciente? Não o abandone e nem relegue sua comunicação à visita prévia dele ao seu consultório.


  Mantenha um newsletter periódico com dicas da sua área de atuação, faça hangouts e palestras online mensalmente e convide-os para assistir. 


 Ou seja, maximize e amplie o valor do serviço que você oferece, para que o paciente perceba que você entrega mais valor do que o preço que ele esta pagando, além de fortalecer sua marca na memória dele.


  Assim, o momento do pagamento da sua dívida não será tão traumático assim.


Conclusão


Essas ações preventivas devem ser adotadas para que se diminua o número de clientes inadimplentes. Se na análise de dados for constatada alguma irregularidade, é recomendado não vender para aquele consumidor e avisar que não será possível realizar a negociação.


  Se você deseja mais informações sobre como fazer uma gestão de cobrança que dimnua a inadimplência na sua clínica entre em contato conosco e converse com um consultor especializado:


Sênior Marketing

Gestão e Marketing Para Médicos e Dentistas