• Admin

3 erros financeiros que geram uma crise de caixa na sua clínica


Gestão financeira para clínicas médicas e odontológicas

Todos sabemos que médicos e dentistas, com raríssimas exceções, não tem prazer em exercer atividades de gestão, marketing e finanças em suas clínicas.


Mas, se essas atividades não são atrativas e nem prazerosas, elas são fundamentais para a perenidade da sua clínica ou consultório.


E é exatamente por não se interessarem e muitas vezes até mesmo evitarem se envolver mais profundamente com a gestão das suas clínicas que muitos profissionais de saúde as vezes se vêem em dificuldades financeiras.


Muitos se perguntam, como mesmo trabalhando muito, tendo um grande fluxo de pacientes não conseguem fechar as contas no final do mês. Isso acontece com você?


A grande questão é que existem certas atitudes ou ações que podem por a perder todo o bom trabalho técnico que você como profissional desempenha no seu dia a dia.


Nós separamos 3 erros financeiros que geram uma crise de caixa na sua clínica. Acompanhe e verifique se você não está cometendo nenhum dos erros abaixo:


01 - Precificar seus serviços com base somente na média do mercado


Logicamente o preço praticado pelos concorrentes deve ser observado de perto no momento de precificar os seus serviços.


Mas é preciso encarar os preços dos concorrentes como um balizador e não como um determinante final.


Afinal, cada clínica tem um padrão de custos diferentes, tem metas e objetivos financeiros diferentes e principalmente tem seus diferenciais de mercado.


O preço é a única variável do marketing mix da sua clínica que gera receita, todos os outros (ponto, pessoas, etc.) geram custos operacionais.


Assim sendo, o preço deve ser encarado como uma variável estratégica. Para além do custo associado a prestação de serviço é preciso considerar o valor que está sendo entregue para o seu paciente.


Lembre-se, preço é a quantidade de dinheiro que o paciente desembolsa pelo seu tratamento. Já o valor é o que ele recebe por todo serviço e experiências agregados referente a prestação de serviço, incluindo ai comodidade, tempo, resultados, segurança, etc.


Portanto, não cobre o preço do seu serviço olhando para a grama do vizinho (somente). Considere os seus custos, os seus objetivos financeiros e principalmente o valor do que você entrega ao paciente.


02 - Ações equivocadas para desafogar o caixa da clínica


Qual costuma ser a primeira decisão de proprietários de clínicas que estão apertados para desafogar o caixa?


Normalmente se adia o pagamento de impostos, tantos os federais quanto os estaduais e municipais.


O que acontece é o problema geralmente persiste e com isso os valores não pagos de impostos se acumulam e o profissional busca o parcelamento da dívida junto ao governo.


Na sequência, como consequência da dívida que se acumula o proprietário da clínica passa a buscar linhas de crédito junto as instituições financeiras, partindo geralmente para as piores opções que são o crédito pessoal via cheque especial e cartão de crédito que tem taxas altíssimas.


Logo, logo essas taxas estão tomadas e é preciso buscar auxílio de linhas de crédito voltadas para pessoa jurídica que também não contam com boas taxas.


Esse montante de juros que tem que ser pagos e as parcelas acumuladas de vários financiamentos geram uma bola de neve que acabam por gerar mais empréstimos ou rolagem e renegociação de dívidas em outras instituições, ou seja, somente trocando uma dívida por outra.


A questão é que empréstimos só fazem aumentar as despesas financeiras, tornando assim cada vez mais difícil a solução de problemas financeiros.


Esse tipo de atitude financeira equivocada é uma das maiores causadoras de mortalidade de empresas no Brasil e no ramo de empresas de saúde não é diferente.


03 - Adiantamentos de cartões e faturas


Um erro financeiro comum é buscar antecipar recebíveis para tapar buracos de caixa.


Essa é uma atitude muito comum que vemos profissionais de saúde tomarem. Na nossa consultoria de gestão para médicos e dentistas não é incomum encontramos clínicas onde a antecipação de recebíveis já se tornou uma parte da "receita" da clínica.


Acontece que esse tipo de atitude recorrente gera um descompasso de caixa na sua clínica.


Muitas vezes um paciente paga parceladamente um tratamento e via antecipação de recebíveis o profissional antecipa ou resgata antecipadamente todas ou parte das parcelas, porém haverão desembolsos financeiros ao longos dos próximos meses (dental, laboratórios, funcionários, estrutura, etc.) para prover o tratamento, gerando falta ou buracos no caixa.


Não incorpore a antecipação de recebíveis como uma prática de gestão na sua clínica, pois de fato ela não é.


Conclusão


Toda clínica precisa gerir as finanças com zelo e critério. Existem boas práticas de administração financeira que devem ser seguidas para que o seu negócio seja saudável e lucrativo.


Nesse artigo mostramos 3 erros financeiros que geram um comprometimento do caixa da sua clínica. Existem vários outros.


Se você está com problemas de caixa na sua clínica ou se pretende organizar melhor a gestão financeira da sua clínica, entre em contato e conheça nossa assessoria financeira para clínicas médicas e odontológicas.


Senior Marketing

Assessoria financeira para clínicas médicas e odontológicas

(11) 3254-7451

atendimento@seniormarketing.com.br